Programação Cultural

1)      Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas / UFOP / Setor Siderurgia: não está aberto para visitação.

Local: Centro de Artes e Convenções da UFOP

das terças-feiras aos sábados, das 11:30h às 17:30h; aos domingos, das 12h às 17h; 

“Abriga o acervo de Siderurgia do Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas/UFOP. Instalado junto a uma antiga unidade produtora de ferro-gusa , reúne maquetes, ferramentas e maquinário que contam a história da Siderurgia em Minas Gerais, com ênfase para o importante papel exercido pela Escola de Minas”. 

2)      Biblioteca de Obras Raras da Escola de Minas (BIBORAR):  08h às 17h

Local: Praça Tiradentes, 20 – Centro, Ouro Preto (MG). 

“Guarda o acervo inicial da antiga Biblioteca da Escola de Minas de Ouro Preto – EMOP, estabelecida em 1878, a partir da coleção particular do professor de ciências francês Claude Henri Gorceix (1842-1919), doações da École des Mines de Paris e convênio com a editora Gauthier-Villars..

Instalada desde 1897, no salão do antigo Palácio dos Governadores, a Biblioteca da EMOP reuniu ao longo dos anos o que havia de melhor em obras científicas, de viagens, leis, obras de referência e etc. Após a incorporação da Escola de Minas à UFOP, em 1969, o acervo foi gradativamente dividido. Os livros raros e antigos permaneceram na sede da EM da Praça Tiradentes, na então denominada Biblioteca Central da EM ou “biblioteca de pesquisas”, que interrompeu suas atividades em meados da década de 1990.

A antiga Biblioteca foi reaberta ao público em 2000, após reforma das instalações físicas e restauração dos principais títulos do acervo, com nova denominação e missão. Assim, a biblioteca reinaugurada, passou a ser denominada “Biblioteca de Obras Raras Professor José Pedro Xavier da Veiga”, em homenagem ao ex-aluno, professor e bibliotecário da EM, ou simplesmente Biblioteca de Obras Raras da Escola de Minas. Sua missão é salvaguardar, organizar e preservar o acervo original da primeira Biblioteca da EM.

Atualmente, a BIBORAR reúne cerca de 22000 volumes de publicações técnico-científicas nas áreas de ciências naturais, puras e aplicadas, que incluem livros e periódicos raros, enciclopédias, guias, manuais e legislação, editados entre os séculos XVII ao XX, no Brasil e no exterior. A Biblioteca guarda ainda a Coleção Carlos Walter e a Coleção Ex-alunos e Ex-professores da Escola de Minas, acervos bibliográficos de renomados profissionais que passaram pela instituição. O Laboratório de Conservação Preventiva de Materiais Gráficos “Eng. Cássio Elysio F. Damázio” é o setor responsável pela conservação de todo o acervo da BIBORAR”. 

“Serviços oferecidos:
• Comutação bibliográfica
• Consulta local
• Exposições temporárias
• Levantamento bibliográfico
• Visita Monitorada
• Treinamento em conservação preventiva” 

3) Museu de Mineralogia: Das terças-feiras aos sábados, das 11:30h às 17:30h; aos domingos, das 12h às 17h;

Local: Praça Tiradentes, 20 – Centro, Ouro Preto (MG).

“A coleção de mineralogia teve a sua origem no pequeno número de amostras trazidas pelo fundador da Escola de Minas, o cientista francês Claude Henri Gorceix, em 1875, procedentes do Laboratório de Mineralogia e Geologia, fundado por ele no Rio de Janeiro. 
Enriquecido, ano após ano, por doações de ex-alunos, professores, colecionadores, alunos e amigos da Escola de Minas, o Museu cresceu consideravelmente e sua coleção é considerada hoje como uma das maiores do mundo. 
Podem ser vistas no Museu amostras mineralógicas do diamante aos minerais de urânio, amostras curiosas como o quartzito flexível (pedra mole), quartzo com inclusões aquosas, estalactites, belas coleções de topázio imperial, de quartzo, de ágatas, opalas e tantos outros minerais raros. 
O visitante do Museu poderá também ver a Capela do Palácio dos Governadores e o Panteão onde se encontram depositados os ossos do fundador da Escola de Minas, Claude Henri Gorceix, transladados da França na década de 70, bem como seus instrumentos de trabalho e pesquisa.

4) Museu de Astronomia: às quintas-feiras, das 19H às 22h; e aos sábados, das 230h às 22h

Local: Praça Tiradentes, 20 – Centro, Ouro Preto (MG).

Setor de Astronomia (onde se localiza o Observatório Astronômico) 

“O Setor de Astronomia coloca à disposição do público em geral um dos mais valiosos acervos científicos do Brasil. 
Encontram-se em exposição permanente lunetas meridianas e equatoriais, destacando-se uma de campo, cartas celestes, globos lunar e do planeta Marte, datados de 1718, telescópios, sextantes, teodolitos astronômicos, com destaque para um modelo alta azimutal. 
Destaca-se, no setor, o Observatório Astronômico, cujas obras se concluíram em 1926. Esse observatório abriga um telescópio refrator de origem alemã, fabricado no início deste século, sendo um dos maiores do Brasil no seu gênero. 
Vários modelos planetários foram restaurados e colocados à disposição de estudantes e do público”. 

“O Observatório Astronômico faz parte do Museu de Ciência e Técnica situado no antigo prédio da Escola de Minas. O acervo conta com o telescópio refrator Gustav Heyde - um dos mais antigos do Brasil em uso, com mais de cem anos - além do refrator MAILHAT, que data do final do século XIX, sendo um dos mais antigos de Minas Gerais”.